Community Covid-19 Updates GTA News Updates Portuguese

Clínica de vacinação Covid-19 em Davenport com forte adesão das comunidades de língua portuguesa

Foto por Luís Aparício

As comunidades de língua portuguesa em Toronto responderam em grande número ao apelo que a vice-presidente da Câmara, Ana Bailão, fez para os residentes se vacinarem contra a Covid-19.

Ao longo de sábado (5 de junho), foram muitos os moradores de Toronto, na sua maioria falantes de português, que passaram pela clínica pop-up de vacinação Covid-19, no Davenport Perth Neighbourhood and Community Health Centre, para levar a vacina (Pfizer) ou, em alguns casos, esclarecer dúvidas sobre a vacinação em curso.


“Esta clínica é especificamente para todos aqueles que falam Português, maiores de 12 anos que ainda não tenham recebido a primeira dose da vacina. Sabemos que esta é a maneira mais eficaz de combater o vírus”, disse Bailão.

Para a vereadora do Bairro 9 (Davenport), era importante sensibilizar as pessoas para a vacinação, e por isso tiveram a preocupação de facilitar ao máximo todo o processo. Além de não precisarem de fazer um agendamento prévio, nem ser necessário a apresentação do cartão de saúde, as pessoas podiam receber o serviço na sua própria língua, encontrando-se no local uma equipa de voluntários que falavam português.

A clínica de vacinação, que funcionou das 10h00 às 18h00, estava a oferecer a primeira dose da vacina a maiores de 12 anos. No entanto, quem tinha mais de 70 anos e recebeu a 1.ª dose da vacina há mais de 28 dias, já podia receber a 2.ª dose.

Era o caso de Benilde Anacleto, 71 anos, que aproveitou para tomar a segunda dose, depois de ter levado a vacina da Pfizer em março.

“Isto é bom para aquelas pessoas que têm dificuldade em entender a língua inglesa. E aqui têm pessoas que ajudam na língua materna”, disse Benilde, que foi atendida por uma enfermeira que falava português. “As pessoas são muito acolhedoras; não devemos ter qualquer receio em dar este passo!”, acrescentou.

Gil Ventura, que pertence à comunidade angolana no Ontário, trouxe o filho de 17 anos (que não quis ser identificado) para levar a primeira dose da vacina. “Todos os restantes elementos da família já tinham levado a vacina, só faltava ele. Estávamos um pouco preocupados com isso.”

Na ótica de Ventura, esta iniciativa vem combater uma certa desinformação que tem prejudicado a campanha de vacinação.

A cidade de Toronto, em conjunto com os seus parceiros de saúde, farmácias e a Toronto Public Health, organizaram no fim de semana um total de 60 clínicas de vacinação para administrar todas as vacinas COVID-19 disponíveis.
“Quanto mais cedo formos todos vacinados, mais cedo poderemos pôr fim a esta pandemia”, disse o presidente da Câmara, John Tory, que passou no local.

De acordo com a última atualização (5 de junho), foram administradas em Toronto 2 311 561 doses da vacina contra a COVID-19.

Leave a Reply


cnmng.ca ***This project is made possible in part thanks to the financial support of Canadian Heritage;
and Corriere.ca

“The content of this project represents the opinions of the authors and does not necessarily represent the policies or the views of the Department of Heritage or of the Government of Canada”